Style Sampler

Layout Style

Patterns for Boxed Mode

Backgrounds for Boxed Mode

All fields are required.

Close Appointment form

Dismorfia Corporal: quando a preocupação excessiva com a aparência transforma-se em doença.

  • Home
  • Dismorfia Corporal: quando a preocupação excessiva com a aparência transforma-se em doença.
Dismorfia Corporal: quando a preocupação excessiva com a aparência transforma-se em doença.
icon
Dismorfia Corporal: quando a preocupação excessiva com a aparência transforma-se em doença.

Sem comentários

Nos dias de hoje a busca pelo “corpo perfeito”e a “aparência perfeita” é muito comum .Antigamente as pessoas eram impactadas apenas pelas belas mulheres das revistas de moda e as atrizes da TV,  já na atualidade são impactadas pelas redes sociais/instagram, não existindo hora e nem lugar para serem “atingidas” pelo volume de informações da indústria de cosméticos, roupas, e da cirurgia plástica.
Mas o que muita gente não sabe, é que o exagero pela busca da aparência perfeita pode ser também uma patologia. A Dismorfia Corporal ou Transtorno Dismórfico Corporal é caracterizada por uma preocupação excessiva com a aparência. O paciente tem uma distorção da própria imagem, nunca ficando satisfeito com o próprio corpo, mesmo apresentando proporções ótimas, essa pessoa sempre sente que precisa melhorar ou retocar uma coisinha aqui outra ali no corpo. Além do sofrimento psicológico, a dismorfia pode causar problemas físicos, já que o portador do distúrbio irá fazer qualquer coisa para se sentir mais atraente, mergulhando em dietas, tratamentos estéticos, plásticas… Tudo em excesso.
Como ele nunca estará satisfeito, sempre terá alguma coisa para fazer, causando problemas de saúde e até deformidades.
O paciente com essa enfermidade pode se isolar, deixando de sair e conviver em sociedade por causa da aparência, podendo desenvolver até mesmo ansiedade e depressão.
São raros os casos em que o paciente procura ajuda, pois, eles realmente acreditam que a resolução dos problemas está na mudança da aparência, como por exemplo, a raiz de tudo está em mudar o nariz que é muito grande ou o bumbum que é muito pequeno.

Não é fácil o paciente aceitar o diagnóstico, e muitas vezes ficam chateados com o cirurgião plástico por alertar o problema, e em vez de buscar um apoio psicológico e espiritual para superar essa fase, prefere buscar um outro profissional para atender seus anseios, e ao procurar costuma achar, em um ciclo vicioso propenso a complicações,  deformidades, e agravamento da depressão.
O apoio familiar, e de amigos será fundamental para aceitação e a procura do tratamento adequado.

 

  • COMPARTILHAR ISSO

Sobre o autor

Postagens relacionadas

Envie um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>