Style Sampler

Layout Style

Patterns for Boxed Mode

Backgrounds for Boxed Mode

All fields are required.

Close Appointment form

Reflexão: O futuro da Medicina Estética

  • Home
  • Reflexão: O futuro da Medicina Estética
Reflexão: O futuro da Medicina Estética
icon
Reflexão: O futuro da Medicina Estética

Sem comentários

Uma vez percebido como um tabu, algo que os pacientes queria esconder, a cirurgia estética agora já foi aceita em nossa cultura.
De acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS) mais de 20 milhões de procedimentos cirúrgicos e não-cirúrgicos foram realizados em todo o mundo em 2014, com a Toxina Botulínica liderando o caminho como o procedimento cosmético mais popular em geral, tanto para homens quanto para mulheres. Dados da Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos revelam que a procura tem crescido muito para procedimentos sutis, como a cirurgia de pálpebras, face lifts e transferência de gordura. Mas o que vai ser a tendência futura?

Em uma indústria onde inovações e procedimentos estão continuamente sendo criado, a pressão é sobre o profissional de estética, para manter-se atualizado. As Tendências começar com um não reconhecido desejo e um punhado de possíveis pacientes. Normalmente, uma figura bem conhecida apoia a ideia e arremessa
a tendência na mídia, transformando um pequeno tratamento, desconhecido, em uma nova sensação, e antes que você tenha a oportunidade de conhecê-lo, a sua prática vai se espalhando.

 

Um relatório da Academia Americana de Cirurgia Facial Plástica e Reconstrutiva descobriu que os consumidores estão mais obcecados com celebridades agora do que nunca, tanto que há um aumento nos pedidos de procedimentos de celebridades. Esta tendência é alimentada por um consumidor ligado em tudo que vem da mídia, onde cada aspecto de suas vidas são vividas on-line e através da mídia social – este aspecto do estudo é especialmente verdadeiro para a próxima geração de pacientes. Houve uma nítida mudança nas pessoas que querem a cirurgia estética, de pacientes de meia idade que querem a aparência de um jovem de 20 e de indivíduos que querem se parecer com sua celebridade favorita, e é esta geração que irá moldar o futuro do segmento.

No entanto, apesar das celebridades terem influência sobre os pedidos dos pacientes e da imensa pressão que os cirurgiões sofrem para entregar isso, existe a responsabilidade de ponderar a demanda do cliente com a credibilidade profissional e a longo prazo, o bem-estar do paciente. Esta obrigação esta à frente de qualquer processo. Há a obrigação de compreender o que seus pacientes estão pedindo e saber se o procedimento é bom para eles.

A parte mais desafiadora para qualquer cirurgião é gerenciar o fluxo de informações. Uma forma de fazer isso é reservar um tempo no dia/semana, onde você vai se dedicar a ler e se atualizar, isso pode até envolver leitura de publicações destinadas a um público mais jovem a fim de compreender os meios de comunicação a que estão expostos. Mas lembre-se que é impossível saber e praticar tudo – é preciso ser realista e seletivo.

Ano passado, várias tendências brilharam e morrem rapidamente, por exemplo, a escultura do abdomen, a lipoaspiração do dedo do pé e as injeções de anti-envelhecimento para as mãos, e enquanto muitos desses procedimentos tiveram seus 10 minutos da Fama, que poderia ser um sinal das coisas por vir. Muitas tendências são direcionados em ajudar o paciente a resolver um problema cosmético específico, e eles são um reflexo do que os pacientes e os potenciais pacientes realmente querem, por isso, não devem ser ignorados.

Cultura sempre será um fator dentro das tendências da cirurgia plástica e como a sociedade continua a lutar por perfeição, parece que o futuro da estética continuará a evoluir. Uma vez percebido como um tabu, algo que os pacientes queria esconder, a cirurgia estética agora já foi aceita em nossa cultura. É evidente que a indústria percorreu um longo caminho, no entanto, as fronteiras vão continuar sendo empurradas e desafiadas.

Fonte: ISAP
Autora: Shreena Patel

  • COMPARTILHAR ISSO

Sobre o autor

Postagens relacionadas

Envie um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>