Style Sampler

Layout Style

Patterns for Boxed Mode

Backgrounds for Boxed Mode

All fields are required.

Close Appointment form

Você acredita que uma cirurgia plástica poderá mudar radicalmente sua vida, corrigindo o defeito que lhe incomoda?

  • Home
  • Você acredita que uma cirurgia plástica poderá mudar radicalmente sua vida, corrigindo o defeito que lhe incomoda?
Você acredita que uma cirurgia plástica poderá mudar radicalmente sua vida, corrigindo o defeito que lhe incomoda?
icon
Você acredita que uma cirurgia plástica poderá mudar radicalmente sua vida, corrigindo o defeito que lhe incomoda?

Sem comentários

Quando falamos em cirurgia plástica, podemos logo pensar em algo que nos incomoda e que gostaríamos de corrigir, como a redução da gordura localizada ou aumento dos seios. As cirurgias plásticas podem proporcionar excelentes resultados na aparência física e aumentar a autoestima do paciente.

Mas diferente de uma vaidade considerada “saudável”, onde a qualidade de vida do indivíduo não é seriamente afetada pela sua preocupação com a aparência física, há pacientes que procuram cirurgias plásticas por acreditarem que somente através delas é que poderão ser felizes e mudar suas vidas.

Essas pessoas depositam toda a sua esperança na intervenção cirúrgica, convencidos de que ao removerem o defeito que os incomoda, poderão ser finalmente felizes.

Esse é o seu caso? Você acredita que uma cirurgia plástica poderá mudar radicalmente sua vida, corrigindo o defeito que lhe incomoda?

Então, continue lendo esse e a nossa série de artigos sobre a Dismorfia Corporal e entenda por que a Cirurgia Plástica não é a solução.

A Dismorfia Corporal é um transtorno grave de autoimagem, onde há uma preocupação excessiva com um pequeno defeito, que pode ser real ou imaginário. Mesmo quando sua aparência é adequada aos padrões considerados normais, o indivíduo acredita ter uma parte de seu corpo defeituosa, como a face ou o nariz.

A Dismorfia corporal é, muitas vezes, a porta de entrada para o desenvolvimento de outras doenças, como depressão e transtornos alimentares (anorexia e bulimia).

Dificilmente os portadores de Dismorfia corporal procuram suporte psicológico. Eles recorrem, na maioria das vezes, ao médico dermatologista, ao profissional dentista ou ao cirurgião plástico.

Mas é importante destacar que pacientes com essa séria distorção da autoimagem não devem fazer cirurgias plásticas.

A questão vai muito além da aparência.  A cirurgia plástica poderá remover o defeito físico, mas é importante considerar que aquele defeito foi o alvo das queixas do paciente durante todo o tempo anterior à intervenção cirúrgica. De nada adiantará, por exemplo, realizar uma rinoplastia ou um lifting facial.

A Dismorfia Corporal, como um problema de ordem psíquica, conduzirá o paciente a eleger outra parte do seu corpo para taxar como defeituosa e descarregar toda sua insatisfação emocional. Ou ainda, poderá considerar que a cirurgia não removeu o defeito que lhe incomoda e agravar o seu sofrimento psíquico. É o que acontece com um grande número de pacientes dismórficos que fazem cirurgia plástica.

Por isso, é importante que o cirurgião plástico fique atento às características emocionais do paciente.

Hoje é dada muita ênfase ao psicológico dos indivíduos que procuram cirurgia plástica.

O transtorno dismórfico é caracterizado pelo mau humor e insatisfação persistentes, preocupação excessiva com uma parte do corpo considerada defeituosa e comentários  negativos sobre a aparência física, além de isolamento social e prejuízo significativo no cumprimento de atividades diárias.

Esse distúrbio pode ser tratado, e destaca-se aqui o grande papel que a família pode ter. Ao identificar os sinais no paciente, a família pode ajudá-lo a ver outras qualidades e compreender que o seu valor vai além da aparência física. Além disso, a ajuda de um profissional que possa dar suporte psicológico ou psiquiátrico deve ser procurada.

Você tem alguma dúvida sobre Dismorfia Corporal? Escreva nos comentários!

 

Leia mais sobre esse assunto:

Você tenta esconder ou camuflar seu defeito com as mãos, maquiagem ou roupas?

Você evita olhar-se no espelho para não ficar tão preocupado?

Você se observa no espelho de forma atenta e repetida?

Você está seriamente preocupado que uma parte do seu corpo é defeituosa?

Dismorfia Corporal: quando a preocupação excessiva com a aparência transforma-se em doença.

Quem é o Dr. Elizeu Lavor?

Conheça um pouco mais sobre o Dr. Elizeu Lavor, Cirurgião Plástico e Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Você já é paciente do Dr. Elizeu Lavor? Dê sua nota e faça seu comentário no Google.

  • COMPARTILHAR ISSO

Sobre o autor

Postagens relacionadas

Envie um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>